Gratidão

© Photo by Gabrielle Henderson on Unsplash

“A gratidão é o único tesouro dos humildes.”
— William Shakespeare

Eu não sei quem é você, aí do outro lado desta tela, lendo este texto. Não sei qual é a sua situação, seu estado atual, o que você já passou, pelo que está passando ou o que a Vida já lhe trouxe de lições e aprendizados. Mas uma coisa eu imagino que saiba sobre você: você poderia ser um pouco mais grato (e isso é tão válido para mim quanto para você)!

Gratidão é algo relativamente em voga atualmente. Porém, existem algumas pessoas que não conseguem definir algumas coisas pelas quais poderia expressar gratidão. E quando eu digo “expressar gratidão”, por gentileza, evite inserir aqui em minha fala qualquer conotação espiritualista e/ou religiosa. Falo aqui de expressar gratidão genuinamente, através de sentimentos, fala, comportamentos e atitudes que corroborem essa decisão.

“Opa, peraí Samej, você disse decisão?” 🤔

Sim, foi isso mesmo que eu disse: DECISÃO! Você precisa decidir sentir-se grato e só então (com a repetição constante dessa ação de decidir sentir-se grato(a)) a sensação, o reconhecimento da gratidão se tornará cada vez mais presente em nossas vidas. É o ato de reconhecer ter recebido uma graça, inclusive as mais corriqueiras, ordinárias, simples e singelas.

“É importante falar aqui que ser grato não tem muito a ver com otimismo, mas sim com inteligência, pois dessa forma o Universo trabalha a seu favor.”
Fonte: Eu Sem Fronteiras.

Claro, há momentos em que algo nos pega desprevenidos e o reconhecimento e/ou a sensação de gratidão se faz presente quase que instantaneamente. Geralmente quando alguém faz algo e/ou toma uma atitude inesperada e tal ação nos desperta à gratidão. E foi após assistir um vídeo no Instagram que eu tive o insight para redigir este pequeno texto. Deixo aí abaixo o vídeo para que você também se emocione! 😉


Você já se sentiu grato(a) por poder enxergar as cores do céu, das árvores, das figuras nos livros que leu, dos vídeos que assiste? Já se sentiu grato(a) por poder ouvir o despertador no seu horário habitual de acordar? O canto dos pássaros, o alarido das crianças na entrada/saída da escola?

Uma forma extremamente válida para exercitarmos a gratidão é através de uma ação absolutamente simples: um baú da gratidão! Claro, essa é apenas a forma como eu chamo essa ação, e você pode encontrar por aí diversos outros nomes para essa prática. Mas independente do nome que se dê, experimente colocá-la em prática.

Pegue uma pequena caixa, um pote de vidro, um cofre, ou qualquer outro recipiente que queira e cole um rótulo numa de suas faces nomeando-o “Baú da Gratidão” (ou o nome que preferir), um lápis e um bloquinho de notas destacáveis. Posicione-os num local estratégico onde você possa vê-los facilmente antes de dormir. Todas as noites (ou o horário em que você dorme), habitue-se a escrever uma única coisa pela qual você se sente ou se sentiu grato(a) naquele dia.

No final do ano, preferencialmente logo antes de fazer seu planejamento para o ano seguinte, abra o Baú da Gratidão e comece a ler cada uma das notas adicionadas ali dentro e perceba a mágica acontecendo! 😉


Comente aí abaixo o que lhe veio à mente ao ler este texto e/ou assistir o vídeo acima. Pelo que você se sente grato(a) hoje?